Música

MÚSICA (do latim arte das musas ou musiké téchne) é constituída basicamente por uma sucessão de silêncio e sons organizados em uma faixa de tempo.

Sempre li, vi ou percebi por ai a música como algo muito presente nas vidas das pessoas. Algumas dessas pessoas são músicos profissionais e fizeram disso seu “ganha pão” (e mortadela também), mas outras não ganham absolutamente nada com música, e pelo contrário os realmente honestos podem acabar gastando bastante dinheiro com música, tentando somente curtir música.

(A discussão sobre a pirataria, as consequências para as gravadoras revoltadas e os artistas fica para outro post.)

Os músicos realmente estão diretamente ligados à música e isso já era de se esperar; além disso as pessoas ao seu redor como amigos e familiares também são esperadas nesse círculo. Mas o que realmente acho interessante é a capacidade da música de fazer parte da vida de pessoas mesmo aquelas sem talento nenhum (por favor, excluam aqueles músicos sem talento).

Algumas pessoas como eu não têm noção nenhuma da diferença entre o dó e o fá sustenido e pode ser que por algum mero acaso, eu como um amador na teoria musical, essas notas sejam a mesma ou muito parecidas até para o mais profissional dos ouvidos musicais.

A música mesmo assim sempre esteve me seguindo para os lados, mesmo que nem sempre eu estivesse realmente gostando dela como nos carros com grandes caixas de som e nos elevadores de shoppings com gerentes de péssimo mal gosto. Mas ela sempre fez parte da minha vida, geralmente em fones de ouvido, acompanhando-me nos momentos mais felizes e mais tristes.

Ainda me lembro de músicas tocando como trilha sonora para beijos e tapas (não, eu sinceramente não gosto do Leonardo), ela esteve me acompanhando em todas as longas viagens entre São Paulo e São José do Rio Preto. As músicas estiveram presentes na maiores cenas que assisti no cinema ou na televisão.

Eu já disse que um filme era bom por causa da trilha sonora (Juno) ou pela falta dela (No country for old man). Eu já senti falta de música e resolvi procurar alguns tocadores de música aleatória na internet para tentar parar de ouvir as besteiras da TV. Eu já comprei um vinil só para dizer que um dia comprei um vinil (acabei presenteando um bom amigo com ele, não tenho vitrola). Eu já comprei vários CDs e acho que isso um dia será motivo de orgulho assim como o fato de eu já ter comprado vinis.

A música é realmente algo impressionante. Acho que ela faz os meu loucos glóbulos vermelhos correrem por ai. Eu estou ouvindo música. Ouça você também.

Fernando “listening” Hattori

Anúncios

2 pensamentos sobre “Música

  1. É, a música faz parte de nossas vidas. Música, como você citou em seu texto.

    Não vamos considerar como música não barulhos violentos que algumas pessoas insistem em chamar de música.

    A propósito, continue assim! Não perca o ritmo!

  2. é engraçado porque pela definição apresentada pode-se chamar de música praticamente qualquer coisa, a chuva caindo, o trem andando, etc… acho que seria melhor substituir ‘organizado’ por ‘ritmado’ ou algo parecido
    vi uma reportagem tosca falando sobre a influência da música, eu, por exemplo, que gosto de heavy metal tenho tendência a ficar louco, fazer sexo sem proteção e realizar pequenos furtos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s